Tenente morto por soldado que invadiu batalhão da PM é velado no Recife; ataque deixou mais dois mortos e dois feridos

Hits: 36

O velório do segundo tenente da Polícia Militar Wagner Souza do Nascimento, de 30 anos, é realizado sob forte comoção, nesta quarta (21), no Cemitério Parque das Flores, no Sancho, Zona Oeste do Recife.

Wagner morreu após ser baleado por um companheiro de farda, na terça (20), na sede do 19º Batalhão de Polícia Militar, no Pina, na Zona Sul do Recife.

O soldado da PM Guilherme Barros também matou a esposa grávida de três meses, em casa, no Cabo de Santo Agostinho, no Grande Recife. Cláudia Gleice da Silva morava com Guilherme havia poucos meses.

Na invasão ao batalhão, ele atirou em outros policiais e se matou. A major Aline Maria Lopes dos Prazeres de Luna, 42, faleceu após passar por cirurgia (veja mais abaixo outros detalhes sobre as vítimas). Dois PMs se recuperam dos ferimentos.

O governo anunciou um decreto de luto oficial dias em memória de Cláudia Gleice da Silva e dos policiais militares Wagner Souza e Aline Maria Lopes.

“Minha solidariedade aos parentes e amigos nesse momento de dor. Que Deus conforte seus corações”, afirmou o governador Paulo Câmara (PSB), por meio de nota.

Familiares, amigos e diversos policiais que conviveram com o segundo tenente Wagner, ao longo da carreira, foram até o cemitério para prestar as últimas homenagens.

De acordo com a Polícia Militar, o segundo tenente estava há 12 anos na corporação. Ele foi aspirante a oficial da turma de 2022, serviu no Batalhão de Polícia Rodoviária (BPRv), no 16º Batalhão de Polícia Militar e atualmente estava lotado no 19º BPM.

Velório do segundo tenente da Polícia Militar Wagner Souza do Nascimento é realizado em cemitério do Recife — Foto: Camila Torres/TV Globo

Velório do segundo tenente da Polícia Militar Wagner Souza do Nascimento é realizado em cemitério do Recife — Foto: Camila Torres/TV Globo

Um dia antes do crime, na manhã da segunda (19), Wagner participou se uma solenidade onde recebeu a insígnia, um sinal distintivo marcando a promoção que recebeu.

A foto dele recebendo o símbolo chegou a ser publicada no Instagram oficial da corporação, com outras imagens. A SDS informou que os crimes que ocorreram na sede do 19º BPM serão apurados por meio de Inquérito Policial Militar, enquanto o feminicídio da esposa do soldado será apurado pela Polícia Civil.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *