Hits: 391

Uma mulher de 29 anos foi agredida por policiais militares do 14° BPM lotados em Santa Cruz da Baixa Verde, após ir a um bar com amigas.

Segundo a mulher agredida e sua irmã, falando ao Blog Luciana Rego,  ela estava em Triunfo participando de uma festa próxima à Via Verde, com algumas amigas.

Elas estavam no bar e o estabelecimento já estava fechando, quando chegaram os policias militares de Santa Cruz da Baixa Verde. Um deles chegou a dar um tapa no copo com bebida, espalhando a cerveja pela mesa, e ainda molhando algumas pessoas que estavam por perto.

A vítima de 29 anos ainda informou que quando estava indo embora, encontrou os policiais novamente e questionou ao referido policial que tinha batido em seu corpo, o que havia acontecido, foi quando ele foi para cima dela e começaram as agressões.

“Eram cinco policiais e entre eles, estava uma policial mulher, que se negou a prestar socorro à ela e ficou só olhando. Eles continuaram batendo nela por mais de 10 minutos e só param porque chegou gente no local para ajudar ela, mas não conseguiram fazer muito porque eles não deixaram”, explicou a irmã da vítima.

Ela ainda informou que o caso aconteceu durante a madrugada de sexta-feira para sábado, porém, um vídeo que circula nas redes sociais só veio aparecer no sábado (4) à noite com provas que os policias teriam agredido sua irmã. “Ela ainda foi presa injustamente porque eles alegaram que ela reagiu, mas ela logo foi solta porque não tem provas que ela reagiu”, lamentou a irmã.

Após as agressões, a mulher realizou exame de corpo de delito em Triunfo, e prestou queixa na Delegacia de Polícia Civil de Serra Talhada.

“Ela fez o boletim de ocorrências na Delegacia de Serra Talhada e fez o corpo de delito (em Triunfo) porque levou muita pancada na cabeça e esta com muitas hematomas. Ela está com os olhos roxos, vermelhos e com hematomas por todo o corpo. Ela levou muito chute na cabeça e murros”.

O caso repercute em toda a imprensa regional. A PMPE ainda não se manifestou oficialmente

About Author

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *