‘Não sou omisso nem subserviente a ninguém’, disse Álvaro Porto rebatendo Débora Almeira

0

Hits: 3

A crise entre os poderes escalou um pouco mais, na tarde desta quarta-feira, na esteira da disputa pela feitura do orçamento de 2024.

Depois que a deputada estadual Debora Almeida falou no grande expediente desta quarta (22) criticando a aprovação, sem sua presença, de relatórios parciais do orçamento, o próprio presidente da Assembleia Legislativa (Alepe), Álvaro Porto subiu à tribuna e respondeu duramente.

Na mesma fala, Álvaro Porto acusou Raquel Lyra de ‘omitir R$ 1,1 bilhão do orçamento’ e ‘mandar projetos no apagar das luzes do último dia’.

“Infelizmente esse expediente macula o trabalho de toda a Casa e rasga as regras existentes, incluindo o próprio Diário Oficial do Legislativo de hoje, que publicizou de forma transparente e democrática o calendário da votação do PLOA 2024, com a votação dos pareceres parciais apenas na próxima quarta-feira, dia vinte e nove de novembro e a votação do parecer final em quatro de dezembro”, disse a tucana Debora Almeida na tribuna.

“Senhor presidente, senhoras deputadas e senhores deputados, o Orçamento do Estado de Pernambuco não pode ser votado às escuras, descumprindo as regras do jogo e sem a presença da presidência da Comissão de Finanças”, acrescentou, na tribuna.

Antes disto, a deputada do PSDB havia soltado uma nota.

No começo desta tarde, Débora Almeida disse que, na condição de presidente da Comissão de Finanças e Orçamento da Alepe, tinha a prerrogativa de dar por encerrada a reunião daquele conselho, como foi feito na manhã desta quarta-feira (22)

“Meu mandato sempre foi pautado por atitudes democráticas, que visam o bem estar e melhoria da qualidade de vida das pessoas. O encaminhamento para adiar a apresentação dos relatórios se deu porque alguns deputados precisam de mais tempo para estudar e terem condições de votar com embasamento um assunto tão estratégico como o orçamento do Estado”.

“Desta forma, este adiamento proposto foi necessário pela prorrogação do prazo de apresentação das emendas, programada para acontecer no dia 10 e depois transferida para o dia 14. Como as últimas emendas foram publicadas no Diário Oficial de ontem (terça-feira 21) não haveria portanto, tempo hábil para análise por parte dos deputados”.

Porto disse que, como presidente da Casa, não iria deixar a Assembleia à mercê de manobras externas. “Não sou omisso ou subserviente a ninguém”, disse, acrescentando que o governo é que devia uma explicação pela falta de R$ 1 bilhão no orçamento enviado à Casa.

“Vou agir sempre com altivez para defender esta casa”, afirmou ainda, acrescentando que Débora havia sido desrespeitosa com os sete demais integrantes da comissão, ao dar as costas e sair da sessão.

Além de rebater fala da deputada estadual Débora Almeida (PSDB), o presidente da Assembleia fez acusações diretas contra a governadora Raquel LYra (PSDB). Álvaro disse que o povo precisava saber porque foi omitido R$ 1,1 bilhão do orçamento. O deputado ainda criticou o Executivo por ter protocolado um pacotaço de projetos às 18 horas do último dia do prazo, forçando os servidores da Assembleia a trabalhar “até 1 hora da manhã”.

About Author

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *