Na PB, Motorista de aplicativo é banido de plataforma após mãe de santo denunciar intolerância religiosa

0

Hits: 57

O motorista de aplicativo denunciado por uma mãe de santo por intolerância religiosa Ateve a conta banida na plataforma da empresa de transportes. A líder religiosa pediu uma corrida saindo do terreiro, o motorista encaminhou uma mensagem com expressões religiosas, dizendo que não iria, e na sequência cancelou. Um boletim de ocorrência foi registrado contra o motorista.

A informação foi confirmada ao g1 pela Uber, nesta segunda-feira (1º). Em nota, a empresa afirmou que não tolera qualquer forma de discriminação, encoraja a denúncia tanto pelo próprio aplicativo quanto às autoridades competentes e se coloca a disposição para colaborar com as investigações, na forma da lei.

De acordo com a empresa de transportes por aplicativo, não é possível informar quando o banimento aconteceu por questões de privacidade, previstos na Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD).

O caso

A denunciante Lúcia de Oliveira, que é líder de um terreiro de Candomblé na capital paraibana, solicitou uma viagem para um atendimento médico.

Ela citou, por mensagem, o terreiro como ponto de referência para ajudar o motorista a se localizar e compreender melhor onde estava indo buscá-la.

O motorista, identificado no aplicativo como Leonardo, respondeu por mensagem: “Sangue de Cristo tem poder, quem vai é outro kkkkk tô fora”. A corrida foi cancelada em seguida.

About Author

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *