Covid-19: estudo descobre razão do vírus causar perda de olfato

Foto: ANGELA WEISS

Hits: 4

A infecção pelo Sars-CoV-2, causador da Covid-19, pode levar à perda do olfato — e, em alguns casos, de forma duradoura. Em um estudo publicado na edição desta semana da revista Science Translational Medicine, pesquisadores relatam ter descoberto o principal motivo da complicação: há um ataque imunológico contínuo às células nervosas olfativas e um declínio associado no número dessas células, relata uma equipe de cientistas liderada pela Universidade de Duke, nos Estados Unidos.

Para chegar à conclusão, o grupo analisou amostras epiteliais olfativas coletadas de 24 biópsias, incluindo nove pacientes que sofreram perda prolongada do olfato após a Covid-19. A análise das biópsias revelou a presença generalizada de células imunológicas envolvidas na resposta inflamatória do tecido no nariz, onde estão localizadas as células nervosas do olfato. A inflamação persistiu até na ausência de níveis detectáveis de Sars-CoV-2.

Além disso, o número de neurônios sensoriais olfativos foi diminuído, possivelmente devido ao dano epitelial. “As descobertas são impressionantes. É quase semelhante a uma espécie de processo autoimune no nariz”, compara, em nota, Bradley Goldstein, autor sênior do estudo e professor associado do Departamento de Cirurgia de Cabeça e Pescoço e do Departamento de Neurobiologia da universidade americana.

As observações indicaram, ainda, que os neurônios parecem manter alguma capacidade de reparo mesmo após o ataque imunológico de longo prazo. Segundo Goldstein, aprender quais locais estão danificados e quais tipos de células estão envolvidas é um passo fundamental para começar a projetar tratamentos para essa sequela da Covid-19. “Temos esperança de que modular a resposta imune anormal ou conduzir processos de reparo no nariz desses pacientes possa ajudar a restaurar, pelo menos parcialmente, o olfato”, indica.

Segundo o cientista, as descobertas poderão contribuir com pesquisas adicionais sobre outros sintomas prolongados da Covid-19 que estejam ligados a mecanismos biológicos semelhantes, como fadiga generalizada, falta de ar e nevoeiro cerebral.

Por: Correio Braziliense

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *